Nascida no seio de uma família protestante da classe média norte-americana, Dorothy Day tornou-se sufragista, escritora social e política e, mais tarde, uma conhecida ativista católica. Fundou uma espécie de movimento espiritual do século XX, com uma rede de casas de acolhimento e jornais que abrangia todo o território dos EUA e cujo propósito era alimentar os famintos e acolher os pobres, os vulneráveis, os doentes e os necessitados, no espírito da caridade cristã.

A mostrar todos os 2 resultados